Ocupação territorial e dinâmica atual da rede urbana do Paraná/Brasil

Carlos Cassemiro Casaril, Zeno Soares Crocetti

Resumo


A ocupação e a formação da rede urbana paranaense iniciam-se na área litorânea, nos séculos XV/XVI; avança para os campos de Curitiba, no século XVII; atinge os Campos Gerais, no século XVIII; no século XIX alcança os campos de Guarapuava e Palmas; do final do século XIX a 1930 o Norte Velho/Pioneiro; o Norte Central/Novo entre 1920-1940; o Norte Novíssimo/Noroeste em 1940; e, na última expansão entre 1950-1960, o Sudoeste e Oeste. Este trabalho analisou a rede urbana paranaense, permitindo-nos verificar o processo de industrialização, urbanização e suas dinâmicas, possibilitando-nos, entender a conjuntura desta rede. Em 1950, o Paraná possuía 80 cidades e 26% de urbanização; em 2010, 399 cidades e 85% de urbanos. A Concentração populacional e econômica se realiza nas principais centralidades, Ponta Grossa e Região Metropolitana de Curitiba (indústria pesada); Região Metropolitana de Londrina e Maringá (indústria e agronegócio) e Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo (agro-industrialização).

Palavras-Chave: Rede Urbana, Formação Sócio-Espacial, Dinâmica Urbano-Industrial.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. CaderNAU - Cadernos do Núcleo de Análises Urbanas. E-ISSN 2525-7994, ISSN 1982-2642 Rio Grande, Brasil.