DOSSIÊ: CONFLITOS; INJUSTIÇA, DESIGUALDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA AMÉRICA LATINA

O debate ambiental e os conflitos socioambientais são processos correntes nas sociedades contemporâneas e têm gerado novos enfoques. Ao mesmo tempo, a organização de movimentos sociais com pautas e reivindicações de cunho ecológico, bem como têm fomentado outras formas de olhar para o conhecimento técnico-científico, para o atual estágio do desenvolvimento socioeconômico do capitalismo.
A educação ambiental, sob uma perspectiva crítica e emancipadora, vem sendo acionada para refletir sobre respostas para algumas questões que se tornam cada vez mais candentes em um mundo em que as consequências da ação humana predatória que geram conflitos socioambientais nos planos internacional e local, envolvendo os povos e comunidades tradicionais (áreas indígenas, quilombolas, comunidades ribeirinhas, pescadores, caiçaras, etc), agricultores familiares, pescadores artesanais, povos das florestas, até o sistema financeiro, as grandes corporações industriais, comerciais e os Estados com seus Grandes Projetos de Desenvolvimento (GPD’s) no Brasil e América Latina.
Um Dossiê em Educação Ambiental que aborde os conflitos e injustiça ambiental em uma Revista Acadêmica mostra-se pertinente em uma conjuntura de desastres ambientais, de diversos conflitos e até guerras civis que ocorrem pela disputa e domínio de territórios e recursos naturais como minérios e combustíveis fósseis, recursos hídricos e até flora e fauna. Ao mesmo tempo no Brasil e América Latina temos diversos conflitos envolvendo a disputa pela terra com famílias e povos indígenas com casos de homicídio, denúncias constantes de infrações ambientais cometidas por empresas do agronegócio, de mineração e por GPD’s.
Desse modo, a partir do dossiê “Conflitos: injustiça, desigualdade e educação ambiental” propomos o debate acadêmico sobre qual o papel da Educação Ambiental junto a esses processos de instalação de GPD’s no Brasil e na América Latina. Assim, nesse dossiê serão aceitos ensaios de caráter teórico que sustentem pesquisas desenvolvidas ou em desenvolvimento e relatos empíricos com reflexão teórica que reflitam e abordem as temáticas propostas. Os artigos podem ser escritos em Português ou Espanhol.
Convidamos pesquisadores (as) do Brasil e América Latina para contribuir com trabalhos que abordem as temáticas desse Dossiê até o dia 23 de outubro de 2017 pela página da Revista Ambiente & Educação - FURG.
Organizadores
Adriana Paola Paredes Peñafiel
Angel M. Segura
Caio Floriano dos Santos
Sérgio Botton Barcellos